sábado, 14 de junho de 2008

PASTOREIO INFANTIL


Ser pastor(a) de CRIANÇA é privilegio ou não de alguns, porém se você quer mesmo ser um e tem vocação divina deve tomar os seguintes cuidados. Segundo o autor do livro o Jovem Pastor, John B. Wilder, com sua longa experiência de ministério, alerta aos vocacionados acerca de alguns erros que devem ser evitados e como prevenir-se das dificuldades que possam ocorrer no seu pastoreio.
Ser Ministro(a) é ser pastor(a) ou guia espiritual. O verbo ministrar significa servir, atender ou contribuir. Só a chamada já é poderosa para fazer que você resista a tudo nas horas difíceis. Se você foi chamado para o ministério sagrado, saberá tirar partido das dificuldades, e não renunciará, não deixará sua igreja, mas a ela se sentirá ainda mais ligado, na solidariedade dos momentos duros.
Existem alguns fundamentos necessários ao ministério como a fidelidade, crença, convicção, reconhecimento, dedicação.
A fidelidade consciente à Palavra de Deus - é necessário que você tenha a Bíblia como sua única regra de fé e prática, acatando sua autoridade, nela pautando tanto o que disser como o que fizer.
A crença inabalável no valor da alma humana - há de dizer-se que a alma é o homem: é o que e quem ele é. É o centro de sua inteligência, de seu caráter e de sua coragem. Quando se trabalha com a alma, se lida com a eternidade. (Gn.2:7)
A convicção de que fora de Cristo não há salvação - importa lembrar o que diz a Bíblia: “... porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos”(Atos 4:12). Ter ainda convicção de que o diabo existe
(João 10:10) mas,
Dedicar a sua vida ao Espírito Santo de Deus, apossar-se da verdade de que sem Deus você nada fará com êxito em seu ministério.
Como pastor(a) de crianças existem muitas cobranças a respeito da idoneidade, de apresentar um bom testemunho, por esta razão você não deve dar lugar a má fama. Que todos saibam guardar distância de você e lhe atribuírem respeito. Não deve um pastor(a) ser contador de piadas inconvenientes, nem ser dado a palavrões, pois o mesmo atrofia a alma. Zele pelas ilustrações de suas lições, para não dar lugar a exageros que pendam pela mentira. Chegando as vezes a pregar heresias as crianças, adolescentes, jovens e adultos. Tenha certeza do que você está oferecendo ao seu aluno, desta aplicação dependerá a colheita.
Ø O lugar do pastor(a) é junto do seu rebanho, portanto deve ser cuidadoso(a) por onde tens andado.
Ø Ministrar a crianças não é tarefa fácil, mas é agradável. Mesmo que você exerça outra função que não seja de educador, seu amor e zelo pelo ministério infantil devem estar acima de tudo e de todos.
Ø O Professor deve ser cuidadoso com sua aparência externa tanto quanto como a interna. Algumas tarefas são atribuídas aos professores /pastores como o cuidado que deve ter com o seu rebanho. Sua tarefa é ensiná-las, socorrê-las nas necessidades espirituais e leva-las à salvação pessoal.
Ø Ele(a) deve ser pessoas preparadas em relações humanas. Deve saber guardar segredos e confidências que por ventura venha a recolher no exercício do seu ministério (Tg.1:26)
Ø Tenha um coração de tal maneira sensível que possa compreender a dor alheia, os impulsos de cada um e as tormentas que vão ao coração das nossas crianças. Sorria mesmo que isso lhe custe bastante.
Ø Use de amor e misericórdia para com os pequeninos. Pode chegar ocasião quando você será compelido a deixar sua igreja por causa da oposição de algum indivíduo ou de algum grupo dela. Isso tem acontecido a muitos ministros do evangelho. Se isso acontecer, saiba que deve manter a cabeça fria e quente o coração, isso honrará a Deus e trará benção para o seu coração.
Ø Se alguma hora sentir que errou em seu ministério, declare-o sem constrangimento perante a igreja. Os humilhados serão exaltados no Senhor. Sempre cometemos erros quando damos lugar às emoções, agindo impulsivamente trazendo alguns danos para o ministério. É melhor esperar por hora oportuna para falar ou fazer alguma coisa. Quando a tempestade amainar, quando o coração se acalmar, então será momento para fazer ou falar.
Ø O Pastor (a) deve ser bastante cauteloso (a) com o seu rebanho. Pela nobreza da vocação e pela alteza da causa de Deus que o(a) chama, seja prudente como as serpentes e simples como as pombas.
Ø Devemos ser cuidadosos para não sermos vaidosos, nem orgulhosos, complacentes ou negligentes, ciumentos, intolerantes, procedências estas do coração não preparado. Depois de vinte anos em que Davi ainda sentia dores de seus erros, declarou em Salmos 108 “O meu coração preparado está para render-Te louvores.” O pastor de criança deve deixar boas recordações na vida de seu rebanho, bons exemplos a serem seguidos.
Um Pastor de almas precisa ter:
A paciência de Jô; A plenitude do Espírito de Estevão; A fé de AbraãoA integridade de José; A mansidão de Moisés ; A obediência de SamuelA coragem de Davi; A amizade de Jônatas ; A fidelidade de EliasA simpatia de Isaias; A humildade de Jeremias ; A firmeza de DanielA sinceridade de Natanael; A consolação de Barnabé ; A pureza de TimóteoO amor de João ; O espírito evangelístico de Paulo

Fontes:
Livro Pastoreando as Crianças desta Geração (Claudia Guimarães)
Congressos diversos,
Adaptado para o NOBEC-2006

Nenhum comentário: